CELESC aplicará revisão tarifária a partir de 22 de agosto

Postado em 2021/08/20 em Novidade

A revisão tarifária da Celesc terá impacto médio de 5,65%. O reajuste periódico tarifário foi homologado pela ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica) nesta terça-feira (17).  Serão afetados todos os consumidores que pertencem à área de concessão da empresa.

Consumidores do Ambiente de Contratação Livre devem sentir um menor impacto do reajuste. Esses efeitos variam de acordo com o perfil de consumo de cada unidade e do tipo de energia adquirida. 

Os novos valores são válidos para o período de 22 de agosto de 2021 a 21 de agosto de 2022. 

Impactos do reajuste da Celesc

Os consumidores do subgrupo tarifário A4 estão entre os principais que adquirem energia no ACL. 

Elaboramos uma tabela com dados das tarifas nas modalidades Horo Sazonal Azul e Horo Sazonal Verde para você conseguir visualizar melhor 

 

Modalidade Tarifária – A4 Horo Sazonal Azul

CELESC AZUL

Modalidade Tarifária –  A4 Horo Sazonal Verde

CELESC VERDE

 

Os maiores impactos serão sentidos na TUSD – Fora Ponta que sofre um aumento de 18,35% em ambas as modalidades, e na TUSD – Ponta, com 18,35% de aumento, apenas na modalidade Horo Sazonal Azul.

Já as menores variações surpreendem com uma larga  redução (negativa)  e diferem entre as modalidades. Enquanto na modalidade azul o menor percentual é de  -12,77% na Demanda – Ponta, na modalidade verde  um percentual de -10,29% incide sobre a TUSD – Ponta.

Se você está no Ambiente Livre de Contratação de Energia é importante cobrar da sua gestora análises individuais do impacto do reajuste nas suas contas, de acordo com a realidade de consumo de cada unidade. 

Clientes CAMERGE terão análise individual 

Se você é cliente CAMERGE, fique tranquilo. Nossa equipe está sempre atenta e preocupada com a transparência da sua gestão. 

Por isso, estruturamos uma força tarefa que irá enviar o detalhamento desse impacto, de maneira individual, para todos os nossos clientes compreendidos na área de concessão da distribuidora.

Temos um rigoroso processo de monitoramento de mercado para ajudar em uma gestão assertiva para sua empresa. Entendemos que a informação é ferramenta básica para uma gestão de excelência. Sem isso, sua empresa fica exposta a gastos desnecessários e análises superficiais.

Quer saber o que você precisa exigir para uma boa gestão de energia
no mercado livre?

Converse com nossos especialistas

O que impacta a revisão tarifária da celesc

As revisões tarifárias das companhias integram as análises constantes da agência reguladora. O intuito é manter o equilíbrio econômico-financeiro das distribuidoras. 

Para isso, de quatro em quatro anos são consideradas as oscilações de custos de geração, transmissão, distribuição, encargos setoriais e impostos. 

Na atual conta da CELESC, os itens que mais impactaram para a composição da revisão foram os custos de aquisição de energia, os componentes financeiros e os encargos setoriais. 

Os valores destinados à atividade de Distribuição, ou seja, que a Celesc recebe para a operação e manutenção do sistema elétrico, realização de investimentos em novas redes de energia e custeio das despesas operacionais representam 0,91% do efeito médio do reajuste. 

PIS/COFINS auxiliou na revisão tarifária

O reajuste tarifário da  Celesc ficou abaixo dos índices de inflação. De acordo com a concessionária, isso também se deve à ação judicial promovida pela Companhia, pela exclusão  do ICMS da base de cálculo do PIS/COFINS. 

Relembre a discussão sobre  ICMS da base de cálculo do PIS/COFINS. 

Com a decisão favorável, a Distribuidora contabilizou crédito na base de cálculos dos repasses aos clientes. 

Voltar