Mercado Livre de Energia vale a pena? Conheça as vantagens e desvantagens

Postado em 2020/10/21 em Novidades

mercado livre 1

A sua empresa atende aos requisitos para entrar no Mercado Livre de Energia, mas o assunto é novo para você e lhe desperta dúvidas se o ingresso traria ou não benefícios para o seu negócio? Então este texto sobre as vantagens e desvantagens do Ambiente de Contratação Livre (ACL) pode lhe ajudar a entender mais sobre esse regime que conta com milhares de consumidores atendidos e que não pára de crescer. 

Atualmente, apenas consumidores cuja demanda mensal é menor do que 500 kW são obrigados a permanecer no regime em que sua empresa se situa no momento, ou seja, o ambiente regulado, cujo único fornecedor de energia possível é a distribuidora local. 

O ACL responde por 32% do consumo de energia do país, grandes setores da economia, como a indústria e o comércio, já migraram em peso para o Mercado Livre de Energia: 82% do consumo industrial provém de contratos bilaterais registrados na Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), uma entidade sem fins lucrativos que viabiliza a compra e venda no Ambiente de Contratação Livre.

 

Quais as vantagens oferecidas pelo Mercado Livre de Energia?

Bom, se a maior parte do consumo industrial é negociado no Mercado Livre de Energia é porque a migração traz mais vantagens do que desvantagens. Mas quais seriam elas exatamente? Vamos listar aqui 5 vantagens de migrar para o regime livre.

1 – Redução do custo com energia 

A redução média com o custo de energia é na faixa de 30%. Mas essa porcentagem é apenas uma referência e não pode ser colocada como meta sem que as particularidades de sua empresa sejam levadas em conta. 

Vale lembrar aqui que o consumidor livre não arca com valores adicionais de bandeiras tarifárias. Existem três despesas fixas no mercado livre além do valor pago pela energia em si:

  • Os custos de distribuição e transmissão de energia, pago mensalmente à distribuidora local; 
  • Os custos dos encargos de mercado recolhidos pela CCEE, que são divididos entre os mais de 8.247 consumidores atuais do ambiente livre e;
  • A contratação de uma gestora de energia, como a CAMERGE, para assessorar a sua empresa no Mercado Livre de Energia. 

2 – Planejamento de gastos com energia podem ser feitos a longo prazo

No Mercado Livre a energia é contratada por meio de acordos bilaterais cujo prazo só depende do acerto entre quem vende e quem compra. Então se a sua empresa contratou o fornecimento por 5 ou 10 anos você vai pagar o preço acordado independentemente das oscilações futuras do mercado.

3 – Empresa é dona das estratégias de compra de energia

Assim como em qualquer outro ambiente livre é você quem define seu perfil como player no mercado, variando do mais conservador ao mais arrojado. Conservadores preferem contratos longos e determinam o montante de energia a ser adquirido estritamente de acordo com as demandas da empresa. Perfis arrojados podem firmar contratos mais curtos e tendem a especular mais no mercado de energia. Outra vantagem é que não há limite no número de contratos que a sua empresa pode fazer como compradora ou vendedora de energia (ver item 5).

4- Comprar energia de fontes renováveis

No Mercado Livre você escolhe não só de quem vai comprar, mas também qual tipo de energia. Então se a sustentabilidade é estrategicamente importante para a sua empresa é possível escolher apenas fontes de energia limpa ou renovável para suprir o consumo de energia da sua empresa.

5-  Possibilidade de vender a energia excedente

Essa é uma das oportunidades que o Mercado Livre de Energia proporciona. Quando você compra um montante de energia e consome menos que o contratado é possível vender a sobra. Ou seja, você passa de comprador a vendedor comercializando o excedente. E, dependendo da cotação de momento, a sua empresa pode vender o excedente por um valor maior do que o contratado, gerando lucro para o seu negócio. 

 

Confira as principais desvantagens de migrar para o Mercado Livre de Energia

Já as desvantagens têm origem geralmente na inexperiência e falta de conhecimento sobre o Mercado Livre de Energia. Vamos a seguir sobre dois dos maiores problemas que as empresas enfrentam ao migrar para o ambiente livre.  

1-  Exposição à volatilidade de preços

O Mercado Livre de Energia é marcado pelo volatilidade de preços e isso pode assustar as empresas iniciantes. É uma situação parecida com a de quem adquire moeda estrangeira ou lida com ações. As incertezas fazem parte do dinamismo do mercado livre e é por isso é importante ter assistência de uma empresa que conhece o mercado e suas variações.

2- Energia contratada pode ser maior ou menor que o consumo da empresa

Contratar a mais ou a menos que o consumo mensal de energia pode dificultar o controle com os gastos, pois mês a mês é necessário comprar o que falta ou vender o excedente. Por isso se recomenda uma análise eficiente da necessidade de energia do seu negócio, o que envolve o tipo de atividade realizada, o período de funcionamento da sua planta empresarial, entre outros fatores. 

 

Conte com uma empresa especializada para evitar erros na hora de migrar para o Mercado Livre de Energia

Cada consumidor tem necessidades energéticas específicas bem como diferentes perfis de aversão a risco. Os riscos inerentes ao Mercado Livre de Energia estão associados à gestão de energia, já que o que os riscos têm ligação com os preços negociados da energia ou exposição desassistida ao mercado de curto prazo, caso tenha uma má gestão o consumidor pode ser prejudicado financeiramente.

Gestoras de energia como a CAMERGE conhecem a fundo o mercado e orientam o cliente a como desbravar esse ambiente aparentemente hostil. Por isso é importante ter uma gestora de energia para o seu negócio. Contar com uma parceria especializada no ambiente livre é um atalho para aproveitar as vantagens e evitar os problemas decorrentes da inexperiência. 

Quer saber mais sobre Mercado Livre de Energia? Fale com o time de especialistas da CAMERGE!

Voltar